Automóvel

Renault confirma liderança bicéfala após saída de Ghosn

Jean-Dominique Senard, presidente executivo da Michelin e novo chairman da Renault. Fotografia:   REUTERS/Philippe Wojazer
Jean-Dominique Senard, presidente executivo da Michelin e novo chairman da Renault. Fotografia: REUTERS/Philippe Wojazer

Presidente executivo da Michelin foi confirmado como líder do conselho de administração da Renault e terá relações com parceiros de aliança com Nissan

Liderança bicéfala na Renault. A partir desta quinta-feira, as funções de presidente do conselho de administração e de líder executivo pertencem a pessoas diferentes. A decisão foi tomada em reunião do conselho de administração da marca francesa esta manhã, depois da demissão de Carlos Ghosn, que acumulava as duas funções desde 2005.

Jean-Dominique Senard é o novo presidente do conselho de administração e será o representante da marca nas conversas com os parceiros da Nissan e da Mitsubishi, ao abrigo da aliança que une as três empresas automóveis. O ainda presidente executivo da Michelin terá ainda de propor ao conselho de administração qualquer novo acordo que seja necessário para o futuro da Renault, segundo a nota de imprensa divulgada esta quinta-feira.

A presidência executiva será ocupada por Thierry Bolloré, que assumiu de forma interina o cargo em novembro depois da detenção de Carlos Ghosn, em novembro, no Japão. Este gestor francês vai coordenar as atividades operacionais da aliança com a Nissan e a Mitsubishi e terá de reportar diretamente ao conselho de administração da Renault.

Em novembro, Carlos Ghosn também foi afastado da liderança da aliança entre a Renault, Nissan e Mitsubishi e também da administração da Nissan.

Leia mais: Carlos Ghosn: O homem que salvou a Nissan é suspeito de fraude milionária

Carlos Ghosn está detido há dois meses no Japão por fraude fiscal. O executivo de 64 anos terá falsificado relatórios financeiros que não reportavam cerca de 38 milhões de euros que deveria receber ao longo de cinco anos, até 2015, acordados com a Nissan, segundo o tribunal distrital de Tóquio. Além de Ghosn foi também detido o seu principal colaborador, Greg Kelly.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Angela Merkel e Donald Trump. Fotografia: REUTERS/Kevin Lamarque

FMI corta crescimento da Alemanha, mas Espanha ainda compensa

Outros conteúdos GMG
Renault confirma liderança bicéfala após saída de Ghosn