aviação

Subsídio de mobilidade para a Madeira com novas regras em 2020

Imagem do aeroporto Cristiano Ronaldo, na ilha da Madeira. Foto: HOMEM DE GOUVEIA/LUSA
Imagem do aeroporto Cristiano Ronaldo, na ilha da Madeira. Foto: HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Estudantes universitários e residentes nesta região autonóma passam a pagar viagem com preço reduzido em vez de aguardar reembolso do Estado.

O subsídio de mobilidade para a Madeira vai ter novas regras a partir de 2020. Os beneficiários desta medida vão passar a pagar o valor exato do subsídio em vez de adiantarem a totalidade da viagem e aguardarem o reembolso do Estado, que vai passar a compensar diretamente as companhias aéreas, segundo o documento aprovado por unanimidade na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Os residentes (e equiparados) na região autónoma vão pagar 89 euros nas deslocações para o Continente (119 euros para os Açores); os estudantes universitários irão gastar 65 euros (89 euros para os Açores), escreve esta quinta-feira o jornal Público.

O documento será aprovado em votação final global no dia 19 de julho mas só entrará em vigor em 2020. A culpa é da ‘norma-travão’ inscrita no documento e que determina que o diploma só entre em vigor depois da aprovação do Orçamento do Estado para 2020, que será validado pelo Parlamento que resultar das eleições legislativas de 6 de outubro.

O novo regime para o subsídio de mobilidade para a Madeira foi aprovado uma semana depois de o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, ter denunciado o “nível de fraude brutal” neste sistema.

Desde 2015, este subsídio já custou cerca de 200 milhões de euros aos cofres do Estado.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

Salvador de Mello
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Saúde não pode andar “ao sabor de ventos políticos”

Outros conteúdos GMG
Subsídio de mobilidade para a Madeira com novas regras em 2020