Tecnológica Claranet investe 1ME na remodelação do polo tecnológico em Portugal (C/ Vídeo e Áudio)

A tecnológica britânica Claranet investiu um milhão de euros na remodelação do seu polo tecnológico em Portugal, em Carnaxide, onde instalou também o novo centro de operações de cibersegurança, disse hoje o diretor-geral da empresa em Portugal.

A tecnológica britânica Claranet investiu um milhão de euros na remodelação do seu polo tecnológico em Portugal, em Carnaxide, onde instalou também o novo centro de operações de cibersegurança, disse hoje o diretor-geral da empresa em Portugal.


A remodelação destas instalações, projeto em que a Claranet, empresa da área de armazenamento de dados em ‘cloud’ (nuvem) e cibersegurança, entre outros serviços, investiu um milhão de euros, surge na sequência da aquisição da ITEN Solutions, a maior compra realizada no país, em 2017, na área das tecnologias de informação, afirmou António Miguel Ferreira.


Este investimento “permitiu consolidar as equipas de operações das várias unidades de negócio da empresa no mesmo local”, explicou à Lusa o gestor, realçando que permitiu também lançar o novo centro de operações de segurança (Security Operations Centre), para o qual foram canalizados 600 mil euros.


No dia em que foi inaugurado o novo polo tecnológico da Claranet, evento que contou com as presenças do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, do presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e da embaixadora britânica, Kirsty Hayes, o responsável disse ainda à Lusa que nestas instalações trabalham quase 300 pessoas.


“Temos o novo centro de segurança onde uma equipa de ciberdefesa está 24 horas por dia a monitorizar todos os sistemas que olham para dentro das organizações e para fora, para aquilo que se passa na internet, no sentido de identificar riscos de segurança para os clientes e, identificando-os, atuar para que eles não se materializem”, disse, realçando que a Claranet tem “crescido muito” nos últimos cinco anos em Portugal.


A estratégia seguida foi a de realizar diversas operações de aquisição de empresas em Portugal para que fosse possível criar “um prestador de serviços que tivesse escala”, para dar mais competitividade aos clientes e para trazer mais serviços para os mesmos, “o que foi alcançado” pela Claranet no âmbito de uma aposta num “crescimento orgânico”, lembrou o gestor.


“Nós hoje em Portugal temos um volume de negócios de 100 milhões de euros, temos um total de cerca de 530 colaboradores e esperamos chegar aos 600 no final deste ano”, acrescentou.


A Claranet está em oito países na Europa e Portugal é, segundo António Miguel Ferreira, “um destino preferencial para os investimentos, quando se pensa em criar centros de excelência”.


“Portugal é um destino muito atrativo para os investimentos [da Claranet] e tem sido um local para onde tem canalizado muito investimento, porque tem talento, recursos de boas universidades técnicas e que falam uma, duas ou três línguas”, disse o gestor, realçando que estes recursos podem “inserir-se bem em qualquer projeto, em qualquer empresa e com qualquer nacionalidade”.


Fora da Europa, a Claranet está no Brasil há um ano.


“A operação que temos no Brasil é gerida e o investimento foi detetado e realizado a partir de Portugal. É um mercado muitíssimo importante e é um ‘hub’ [plataforma] para podemos vir a entrar noutros países” da América Latina, salientou.


Em Portugal, a Claranet fez seis aquisições até agora e nos outros países cerca de 20 aquisições.


Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Tecnológica Claranet investe 1ME na remodelação do polo tecnológico em Portugal (C/ Vídeo e Áudio)