Coreia do Norte

Trump é o primeiro Presidente dos Estados Unidos a entrar na Coreia do Norte

O Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un,, encontraram-se este domingo na zona desmilitarizada entre as duas Coreias. REUTERS/Kevin Lamarque
O Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un,, encontraram-se este domingo na zona desmilitarizada entre as duas Coreias. REUTERS/Kevin Lamarque

EUA e Coreia do Norte pretendem iniciar negociações sobre o processo de desnuclearização nas próximas três semanas.

Donald Trump tornou-se este domingo no primeiro Presidente dos Estados Unidos a entrar em solo da Coreia do Norte, depois de cumprimentar o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Este foi o terceiro encontro entre os presidentes dos dois países, depois da cimeira histórica de Singapura em junho de 2018 e o encontro de Hanói em fevereiro passado.

“É um grande dia para o mundo”, disse Donald Trump depois de ter cumprimentado Kim Jong-un, cerca das 15h50 locais (07h50 em Lisboa).

O Presidente norte-coreano afirmou que espera “ultrapassar as barreiras” graças às ligações com Donald Trump.

O encontro não será suficiente para solucionar o delicado dossier nuclear norte-coreano, mas é simbólico para os dois países, que antes se ameaçavam de aniquilação mutuamente.

Este encontro, que ocorreu na vila de Panmunjon, onde foi assinado o armistício (entre as duas coreias) de 1953, “significa que queremos pôr termo a um passado infeliz e tentar criar um novo futuro”, afirmou ainda o Presidente norte-americano antes de uma reunião privada com o homólogo norte-coreano.

Donald Trump disse que vai convidar o líder norte-coreano, Kim Jong-un, a visitar Washington.

“Vou convidá-lo agora mesmo à Casa Branca”, afirmou Trump, depois de se encontrar com Kim na fronteira entre as coreias e momentos antes de ambos iniciarem uma reunião privada junto da linha divisória e da zona desmilitarizada (DMZ).

Donald Trump disse que os dois países vão iniciar reuniões de trabalho “nas próximas três semanas” sobre o processo de desnuclearização.

“O que vai acontecer é que nas próximas duas ou três semanas as equipas vão começar a trabalhar”, disse Trump, depois de concluir o encontro à porta fechada, que durou cerca de 50 minutos.

Apesar deste passo, o Presidente norte-americano disse que as atuais sanções à Coreia do Norte vão continuar em vigor.

As conversações bilaterais sobre desnuclearização entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte estavam num impasse desde a cimeira falhada de Hanói entre Trump e Kim, em fevereiro deste ano.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Trump é o primeiro Presidente dos Estados Unidos a entrar na Coreia do Norte