redes sociais

Twitter vendeu dados a investigador ligado à Cambridge Analytica

O Twitter tem 271 milhões de utilizadores frequentes

O Twitter deu acesso à informação de utilizadores a Aleksandr Kogan, o investigador do escândalo da Cambridge Analytica.

A Twitter Inc., a empresa responsável pelo Twitter, confirmou à Bloomberg que vendeu dados dos utilizadores ao mesmo investigador envolvido no escândalo da Cambridge Analytica.

Revelado este ano, o ‘terramoto’ da Cambridge Analytica saiu caro ao Facebook. Através de uma aplicação que continha um quiz de personalidade, mais de 270 mil pessoas responderam a algumas questões, disponíveis numa aplicação no Facebook.

Até aqui, parecia apenas mais um dia na rede social. O problema foi quando se descobriu que o Facebook autorizou o acesso por parte da Cambridge Analytica aos dados de 87 milhões de utilizadores – dados esses que terão sido utilizados para influenciar as eleições norte-americanas de 2016.

Agora, o Twitter confirma que cedeu uma grande quantidade de dados à Global Science Research (GSR), a empresa criada por Aleksander Kogan. Segundo a declaração dos responsáveis do Twitter à Bloomberg, a GSR teve acesso a dados públicos e tweets dos utilizadores, entre o período de dezembro de 2014 a abril de 2015. “Baseado nos nossos relatórios, procedemos a uma investigação interna e não encontramos informação sobre cesso a dados privados dos utilizadores do Twitter”, cita a Bloomberg.

O Twitter acrescenta ainda que a GSR pagou pelo acesso aos dados em questão – descritos como públicos – mas não foram avançados valores. Entretanto, a empresa retirou também a Cambridge Analytica e quaisquer empresas afiliadas da lista de anunciantes.

Ainda assim, existem algumas diferenças na natureza dos dados, comparando com os dados cedidos pelo Facebook – o Twitter refere que cede apenas dados públicos e não informação pessoal sobre os utilizadores. O Twitter vende o acesso aos tweets públicos dos utilizadores a várias empresas, para fins de analisar a presença em eventos ou até apoio ao cliente de determinados serviços.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Créditos ruinosos da Caixa nas mãos do Ministério Público

A330-900 neo

A330 neo. Associação de pilotos quer ouvir especialistas na Holanda

Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Outros conteúdos GMG
Twitter vendeu dados a investigador ligado à Cambridge Analytica