redes sociais

Twitter vendeu dados a investigador ligado à Cambridge Analytica

O Twitter tem 271 milhões de utilizadores frequentes

O Twitter deu acesso à informação de utilizadores a Aleksandr Kogan, o investigador do escândalo da Cambridge Analytica.

A Twitter Inc., a empresa responsável pelo Twitter, confirmou à Bloomberg que vendeu dados dos utilizadores ao mesmo investigador envolvido no escândalo da Cambridge Analytica.

Revelado este ano, o ‘terramoto’ da Cambridge Analytica saiu caro ao Facebook. Através de uma aplicação que continha um quiz de personalidade, mais de 270 mil pessoas responderam a algumas questões, disponíveis numa aplicação no Facebook.

Até aqui, parecia apenas mais um dia na rede social. O problema foi quando se descobriu que o Facebook autorizou o acesso por parte da Cambridge Analytica aos dados de 87 milhões de utilizadores – dados esses que terão sido utilizados para influenciar as eleições norte-americanas de 2016.

Agora, o Twitter confirma que cedeu uma grande quantidade de dados à Global Science Research (GSR), a empresa criada por Aleksander Kogan. Segundo a declaração dos responsáveis do Twitter à Bloomberg, a GSR teve acesso a dados públicos e tweets dos utilizadores, entre o período de dezembro de 2014 a abril de 2015. “Baseado nos nossos relatórios, procedemos a uma investigação interna e não encontramos informação sobre cesso a dados privados dos utilizadores do Twitter”, cita a Bloomberg.

O Twitter acrescenta ainda que a GSR pagou pelo acesso aos dados em questão – descritos como públicos – mas não foram avançados valores. Entretanto, a empresa retirou também a Cambridge Analytica e quaisquer empresas afiliadas da lista de anunciantes.

Ainda assim, existem algumas diferenças na natureza dos dados, comparando com os dados cedidos pelo Facebook – o Twitter refere que cede apenas dados públicos e não informação pessoal sobre os utilizadores. O Twitter vende o acesso aos tweets públicos dos utilizadores a várias empresas, para fins de analisar a presença em eventos ou até apoio ao cliente de determinados serviços.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

24/04/2019 - Decorre esta tarde a Assembleia Geral da EDP na Sede da EDP na Av 24 de Julho
João Manso Neto, António Mexia e Miguel Stilwell de Andrade
(Diana Quintela / Global Imagens)

Mexia e Manso Neto pedem recusa do juiz Carlos Alexandre

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Teletrabalho deve passar a implicar acordo escrito

Twitter vendeu dados a investigador ligado à Cambridge Analytica