Venda de livros no comércio eletrónico iguala as feitas em lojas físicas nos EUA

As vendas de livros na Internet nos EUA igualaram pela primeira vez em 2017 as realizadas em pontos de venda físicos, segundo os números divulgados na sexta-feira pela Associação dos Editores Norte-Americanos (AAP, na sigla em inglês).

As vendas de livros na Internet nos EUA igualaram pela primeira vez em 2017 as realizadas em pontos de venda físicos, segundo os números divulgados na sexta-feira pela Associação dos Editores Norte-Americanos (AAP, na sigla em inglês).


As vendas realizadas pelos editores através da Internet atingiram os 7,5 mil milhões de dólares (6,4 mil milhões de euros), contra 7,6 mil milhões faturadas nas vendas ‘ao vivo’.


Em 2016, as vendas presenciais ainda excediam as feitas em linha (Internet), com 7,95 mil milhões contra 7,13 mil milhões.


No total, foram vendidos 2,72 mil milhões de livros nos EUA em 2017, número que perto do ano anterior (2,71 mil milhões).


Globalmente, o mercado foi apoiado pelo crescimento sempre impressionante do livro áudio, cujas vendas aumentaram 28,8%, em relação ao ano anterior, para 820 milhões de dólares.


Em relação aos géneros mais procurados, destacaram-se a não-ficção para adultos, a literatura juvenil e a ficção para jovens adultos.


Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Pardal Henriques, do SNMMP. 
(MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Sem acordo “por 50 euros”, diz sindicato. “Querem impor aumento”, acusam patrões

O advogado e porta-voz do sindicato nacional dos motoristas, Pardal Henriques. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Pardal Henriques foi a personalidade mais mediática da greve

Outros conteúdos GMG
Venda de livros no comércio eletrónico iguala as feitas em lojas físicas nos EUA