Família

Contas. 10 conselhos para evitar divórcio

ng3104693

O dinheiro não é tudo na vida, mas ajuda muito.

E se faltar aumenta o risco de divórcio, mais do que o adultério ou a falta de sexo, diz um estudo da Kansas State University.

O InfoMoney elaborou uma lista com 10 erros a evitar para evitar também os divórcios.

1. Conversar sobre as finanças. É um assunto inevitável, pelo que o ideal é combinar com o marido ou a mulher um dia e hora certa para falar sobre as finanças. Estabelecer um valor limite para os gastos e, caso seja necessário ultrapassá-lo, falar sobre o assunto, sem que isso seja tema central de outras conversas.

2. Não comprar o amor. Comprar um anel de diamantes, ou um carro de luxo não pode ser prioridade do casal, pois há o risco de a união não ser feliz. Já um casal que dá pouca importância aos bens materiais tem mais hipóteses de ser feliz.

Ler mais: Confirma-se: Falta de dinheiro dá mais divórcios do que o adultério

3. Evitar um marido ou uma mulher com maus hábitos em relação ao dinheiro. Especialistas americanos (univesidades da Pensilvânia, Michigan e Northwestern) dizem que consumidores irresponsáveis casam-se com consumidores com maus hábitos em relação ao dinheiro. Aí, a probabilidade de divórcio é muito maior. A solução? Entrar num acordo para manter as finanças sob controlo.

4. Dividir o dinheiro. Uma conta bancária conjunta funciona bem se os dois elementos do casal pensarem da mesma maneira. Podem, inclusivamente organizar mais facilmente as finanças. Mas, se um dos dois fica em stresse facilmente com os hábitos de consumo do outro, a melhor maneira é colocar o dinheiro em contas separadas.

5. Cuidado com excesso de dívidas. Nos EUA, 76% dos americanos admitem que o dinheiro é uma fonte significativa de stresse por causa das dívidas. Por isso, o casal deve tentar pagar as dívidas em conjunto, pois assim fica mais fácil de resolver o problema.

6. Não esconder compras ou dívidas. Um estudo feito nos EUA revela que 80% das pessoas casadas escondem dívidas ou compras do cônjuge. Esta “infidelidade financeira” é mais grave do que a “infidelidade sexual.”

7. Não pedir empréstimo aos sogros. Este deve ser o último recurso. Se acontecer, é importante elaborar um documento com cópia para todos os envolvidos, com todos os detalhes do pagamento. Para evitar conflitos, é indispensável não gastar desnecessariamente, enquanto existe uma dívida a um membro da família.

8. Dividir responsabilidades à moda antiga. Diz a tradição que as mulheres são mais competentes a gerir as finanças do dia-a-dia e os homens a planear a médio prazo. Apesar de antiga, esta fórmula é apontada por muitos estudiosos do tema, que aconselham a divisão de tarefas financeiras em função dos pontos fortes de cada um.

9. Reconhecer que os homens sofrem mais com a falta de dinheiro. É uma realidade comprovada por vários estudos, que dizem que os homens se veem como provedores do lar. Quando surgem os problemas, a solução passa por manter a calma para resolverem juntos o problema.

10. Gastar em conjunto o dinheiro dos dois. Muitos casais esquecem-se de gastar o dinheiro a dois, seja numa viagem ou num passeio. Mas esta pode ser a forma de ter prazer com o dinheiro e também esquecer o stresse que é cuidar das finanças.

Verão original publicada em outubro de 2013.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Leão e Mário Centeno. Foto: Tiago Petinga/Lusa

Governo impõe aumento de 0,3% na função pública. Impacto pode ser de 70 milhões.

João Leão e Mário Centeno. Foto: Tiago Petinga/Lusa

Governo impõe aumento de 0,3% na função pública. Impacto pode ser de 70 milhões.

Christine Lagarde, presidente do BCE. Fotografia: REUTERS/Johanna Geron

Lagarde corta crescimento da zona euro para apenas 1,1% em 2020

Outros conteúdos GMG
Contas. 10 conselhos para evitar divórcio