Semear oportunidades ou ventos com África?

O "paradoxo da abundância" ou a "Maldição dos Recursos" [1] são conceitos sempre presentes na análise ao desenvolvimento do continente africano. A conexão estabelecida entre os recursos naturais abundantes e economias pobres obriga governos nacionais, organizações como a União Europeia e mesmo os cidadãos a fazer uma reflexão séria sobre as relações que se pretendem estabelecer com os países africanos, na base da confiança mútua e de parcerias que beneficiem todos os envolvidos.