Óscar Afonso

Vou falar-vos da minha Terra, Miranda

Vou falar-vos da Terra onde se localiza a mais oriental cidade lusa, onde primeiro nasce o sol em Portugal e onde ainda se mantém viva a "Lhéngua Mirandesa". Situada num planalto, forma uma escultura natural com as arribas do Douro internacional, criando um cenário que abrilhanta a vista e testemunha as minhas memórias sobre um tempo bem diferente do atual. Hoje, com muita tristeza, digo serem escassas as vezes que todo este cenário se cruza com presença humana.

Óscar Afonso

Ética e Política: a imperial necessidade de rotatividade nos cargos

Os escândalos sobre corrupção praticada pela Elite Política portuguesa têm sido frequentes, reinando, com muito raras exceções, a impunidade. A meu ver, o que impulsiona a disseminação da corrupção é a dissociação existente entre a Política e a Ética, sendo que crescentemente as questões Éticas têm vindo a ser relegadas para segundo plano, aparentemente para que seja possível controlar a sociedade pelo Poder. Para demasiados políticos, o Poder, para ser concretizado na sua plenitude, atingindo os fins (particulares) desejados, requer que a Ética seja marginalizada, o Direito desconsiderado e órgãos de informação controlados.

Óscar Afonso

Um PRR que esquece a economia e o interior

Entre 1986 e o final de 2020, Portugal terá recebido um valor acumulado de cerca de 140 mil milhões de euros, e a dívida pública atual já ascende a mais de 270 mil milhões de euros. No mesmo período a desigualdade social e territorial aumentou, e entre 2000 e 2020 a taxa de crescimento do PIB real foi de apenas 0,5%. Com esta taxa de crescimento, só ao fim de 139 anos o país dobra o PIB real atual. Ora, se a taxa fosse de 2% seriam necessários 35 anos, e se fosse de 4% seriam apenas precisos 17 anos. Apesar das dádivas da União Europeia (UE), há, pois, que continuamente recorrer ao endividamento para alimentar a máquina ineficiente do Estado.