Maria da Graça Carvalho

A difícil tarefa de comandar sem dar o exemplo

A presidência do Conselho da União Europeia, sendo de enorme importância, não é uma condição a que se chegue por mérito. Toca a todos os Estados-Membros, numa lógica de rotatividade semestral que tem ajudado a dinamizar esta decisiva instituição comunitária. Contudo, esse caráter automático em nada reduz as responsabilidades de quem ocupa a posição. Principalmente em momentos de crise como aquele em que vivemos, nos quais os cidadãos estão, justificadamente, muito mais atentos à atuação dos decisores políticos.