Tecnologia

Microsoft interrompe negociações com TikTok depois de declarações de Trump

epa08522950 US President Donald J. Trump participates in a news conference on jobs figures, in the James Brady Press Briefing Room of the White House in Washington, DC, USA, 02 July 2020. The US added 4.8 million jobs in June as the economy tried to recover during the coronavirus COVID-19 pandemic.  EPA/MICHAEL REYNOLDS
epa08522950 US President Donald J. Trump participates in a news conference on jobs figures, in the James Brady Press Briefing Room of the White House in Washington, DC, USA, 02 July 2020. The US added 4.8 million jobs in June as the economy tried to recover during the coronavirus COVID-19 pandemic. EPA/MICHAEL REYNOLDS

A Microsoft interrompeu as negociações com a Bytedance para a compra da popular rede social chinesa TikTok, depois do Presidente norte-americano, Donald Trump, ter anunciado que pretende proibi-la, noticiou hoje o Wall Street Journal.

Desconhece-se em que ponto é que estavam as negociações mas, segundo o diário, que atribui a informação a fontes ligadas ao processo, a interrupção não significa que a tecnológica tenha posto um ponto final às conversações.

No sábado, a TikTok alertou o Presidente dos Estados Unidos de que não tem planos de “ir a lado algum”, depois de Donald Trump ter anunciado os seus planos de proibir a rede social no país.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na sexta-feira que vai proibir a rede social chinesa TikTok no país, por razões de segurança nacional.

A TikTok, com sede em Nova Iorque, fez um vídeo que foi colocado na sua página do Twitter no sábado pela diretora-geral para os Estados Unidos, Vanessa Pappas, onde agradece aos milhões de norte-americanos que utilizam esta aplicação (‘app’) diariamente.

“Não planeamos ir a lado algum”, afirmou Vanessa Pappas no vídeo, numa resposta poucas horas depois de Donald Trump anunciar a intenção de proibir a TikTok, assegurando que pode fazê-lo mediante ordem executiva.

Pappas disse aos norte-americanos, na sua mensagem, que a empresa está orgulhosa dos 1.500 trabalhadores que tem no país e que pretende criar outros 10.000 empregos durante os próximos três anos.

O The Wall Street Journal refere que como parte das negociações com a Microsoft, o fundador da Bytedance, Xhang Yiming, também acordou vender a sua posição na Tiktok.

Antes dos comentários de Trump, estaria a ser negociado que Zhang tivesse uma participação minoritáriaNo início deste mês, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, já sugerira que o Washington estava a pensar restringir o acesso à TikTok em solo norte-americano, dada a possibilidade de Pequim estar a usar a rede social como um meio de monitorização e distribuição de propaganda.

A TikTok é uma rede social desenvolvida pela ByteDance, com sede em Pequim, na qual vídeos curtos são partilhados, com grande sucesso entre o público adolescente, mas, ao mesmo tempo, levanta grandes dúvidas quanto à segurança dos dados de utilizadores e vínculos com o Partido Comunista Chinês.

O New York Times tinha avançado, na semana passada, que a Microsoft estava a negociar a compra da ‘app’ chinesa TikTok, avaliada em cerca de 100.000 milhões de dólares.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Microsoft interrompe negociações com TikTok depois de declarações de Trump