Atualidade

TikTok. Oracle confirma que chegou a acordo com a ByteDance

Larry Ellison, co-fundador da Oracle. (AP Photo/Paul Sakuma)
Larry Ellison, co-fundador da Oracle. (AP Photo/Paul Sakuma)

Em comunicado, a empresa norte-americana refere que será "um fornecedor tecnológico de confiança".

Através de comunicado, a Oracle confirma que chegou a um acordo com a ByteDance, a dona da aplicação TikTok, após declarações do secretário do Tesouro Steven Mnuchin. Mesmo havendo já acordo, a proposta ainda terá de passar pelo crivo da administração norte-americana.

“A Oracle confirma as declarações do secretário Mnuchin de que faz parte da proposta submetida pela ByteDance ao Departamento do Tesouro durante o fim-de-semana, em que a Oracle servirá de fornecedor tecnológico de confiança”, é possível ler no comunicado da tecnológica.

Em declarações à CNBC, Mnuchin avançou que, havendo já acordo, o governo dos Estados Unidos quer analisar os termos do negócio ainda esta semana. Durante a entrevista, reforçou que será analisado se “os dados dos americanos estão seguros e se os telefones são seguros”, explicando que serão iniciadas discussões com a Oracle “ao longo dos próximos dias”, mais focadas em aspetos técnicos.

A dona do TikTok também já confirmou que apresentou uma proposta de venda da operação norte-americana da aplicação de vídeos curtos, que nos Estados Unidos já tem cem milhões de utilizadores. “Confirmamos que subtemos uma proposta do Departamento do Tesouro que acreditamos poder resolver as preocupações de segurança da Administração [Trump]”.

Pouco tempo depois de a Microsoft anunciar que a ByteDance tinha rejeitado a oferta da tecnológica de Redmond, fontes avançaram que a Oracle teria sido escolhida devido a uma mudança nos termos: em vez de comprar a operação passaria a atuar numa lógica de parceria. Por agora, resta saber como é que os Estados Unidos reagem à proposta.

Enquanto “fornecedora tecnológica de confiança”, o acordo poderá fazer com que o TikTok utilize a infraestrutura cloud da Oracle, representando um novo impulso para o negócio cloud da tecnológica fundada por Larry Ellison.

Em agosto, Donald Trump indicou que a aplicação chinesa poderia representar um risco para a segurança nacional, reforçando que, caso a operação do TikTok não fosse vendida, seria bloqueada nos Estados Unidos. Inicialmente Trump falava no prazo de 15 de setembro para a conclusão das negociações mas, mais tarde, a ordem executiva estipulava já o dia 20 de setembro. Mais tarde, uma segunda ordem estabelecia o prazo de dia 12 de novembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

Ramiro Sequeira TAP

Novo CEO da TAP diz ser vital ter “bom senso e calma” para tomar decisões

(JOSÉ COELHO/LUSA)

Cadeias de retalho contra desfasamento de horários. Aguardam publicação da lei

TikTok. Oracle confirma que chegou a acordo com a ByteDance