Coronavírus

Transportes Sul do Tejo, Boa Viagem e Mafrense reforçam oferta de transportes

Os autocarros da Transportes Sul do Tejo (TST), que circulam na Península de Setúbal, na região da Grande Lisboa. (DR)
Os autocarros da Transportes Sul do Tejo (TST), que circulam na Península de Setúbal, na região da Grande Lisboa. (DR)

A oferta de transportes rodoviários na Transportes Sul do Tejo, na Boa viagem e na Mafrense vai ser reforçada a partir da próxima segunda-feira.

A oferta de transportes rodoviários na Transportes Sul do Tejo, na Boa viagem e na Mafrense vai ser reforçada na sequência da retoma progressiva das atividades e o previsível aumento da procura, informou a Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Em comunicado, a AML adianta que os Transportes Sul do Tejo (TST) vão repor, a partir de segunda-feira, dia 18 de maio, sete carreiras para Lisboa, com destino à Praça do Areeiro, à Praça do Marquês de Pombal e à Cidade Universitária.

“Encontram-se neste lote as carreiras 151 (Charneca de Caparica – Lisboa/Marquês de Pombal), 155 (Costa de Caparica – Lisboa/Marquês de Pombal), 160 (Almada – Lisboa/Praça do Areeiro), 161 (Costa de Caparica – Lisboa/Praça do Areeiro), 169 (Lisboa/Marquês de Pombal – Santa Marta do Pinhal), 176 (Almada – Lisboa/Cidade Universitária) e 190 (Charneca de Caparica – Lisboa/Praça Areeiro)”, indica a AML.

Desde a passada segunda-feira que a operadora tinha reforçado os horários nas carreiras 108, 182, 195, 201, 222, 230, 317, 403, 410, 412, 415, 601, 709 e 751, e feito ajustes nos horários da 184, 227, 401 e 416.

Na mesma data foram também ativadas as carreiras 616 e 756, e foram reforçados os horário e extensão de percurso das carreiras 203 e 783.

A empresa Barraqueiro (marcas Boa Viagem e Mafrense), por sua vez, reativou, desde quarta-feira, 10 carreiras e reforçou outras seis.

“Foram reativadas as carreiras 3 (Alenquer – Alverca), 18, (Cadafais – Vila Franca de Xira), 43 (Lisboa/Campo Grande – Sobral Monte Agraço), 49 (Vila Franca de Xira/estação – Vila Franca de Xira/hospital), 50 (Torres Vedras – Vila Franca de Xira), 87 (Lisboa – Sobral de Monte Agraço), 209 (Ericeira – Lisboa/Campo Grande), 229 (Mafra – Quinta das Pevides), 255 (Montelavar – Sintra) e 256 (Montelavar – Sintra)”, descreve a AML.

De acordo com a nota, foi também reforçada a oferta em seis carreiras: 1 (Alenquer – Vila Franca de Xira), 19 (Cadafais – Vila Franca de Xira), 40 (Póvoa de Santa Iria – Vila Franca de Xira), 91 (Vila Franca de Xira/estação – Vila Franca de Xira/Hospital), 220 (Mafra -Sintra) e 221 (Mafra – Torres Vedras).

No comunicado, a AML, na qualidade de autoridade de transportes, diz que “procurou implementar soluções que minimizassem os impactos nas necessidades de deslocações” durante o período de emergência de saúde pública provocada pela pandemia de covid-19.

“Apesar da redução significativa de passageiros e de receita do sistema, e tendo em conta o enquadramento legislativo entretanto produzido pelo Governo, a Área Metropolitana de Lisboa cumpriu e adiantou os pagamentos aos operadores, procurando, deste modo, que, mesmo no mês de abril, fosse assegurada uma oferta de serviço dos transportes rodoviários de pelo menos 40%, face à que era normalmente realizada”, é referido.

A AML diz ainda que com a retoma progressiva das atividades, e o previsível aumento da procura, a oferta está a ser gradualmente ajustada e será alvo de mais reforços ao longo das próximas semanas.

É também lembrada a necessidade de cumprimento das regras e padrões de segurança e de boas práticas estabelecidas durante este período, como a utilização de máscara, limites de lotação dos veículos e determinações adicionais de limpeza, higienização e arejamento dos autocarros.

A AML indica que foram também tomadas medidas de sensibilização e proteção dos motoristas, apelando à compra antecipada dos títulos de transporte e à minimização da permanência de passageiros na sua zona de trabalho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Transportes Sul do Tejo, Boa Viagem e Mafrense reforçam oferta de transportes