Vodafone IA

“A IA não é apenas uma tecnologia, é uma abordagem filosófica”

A carregar player...

Ayesha Khanna, CEO da Addo AI, tem uma mensagem para todos: precisamos de começar a jornada na IA "hoje mesmo"

A ideia de que a inteligência artificial é uma área à parte reservada a programadores e especialistas está ultrapassada e deve ser deixada de lado. A abordagem que todos devem ter, a partir de agora, é de envolvimento com uma tecnologia que vai mudar a vida de toda a gente. Foi isto que defendeu Ayesha Khanna, CEO da Addo AI e uma das mulheres mais proeminentes do sector da inteligência artificial na Ásia, durante a sua keynote na Vodafone Business Conference – A Caminho do Futuro.

“A nossa tendência é olhar para a IA como espectadores”, reconheceu a CEO. O problema, apontou, é que “é muito difícil inovar de forma eficiente sem saber o básico de tecnologias como IA.”

Para resolver problemas que parecem intratáveis, “temos de saber um pouco sobre IA para usar o seu potencial de resolução”, indicou a engenheira e cofundadora de uma das empresas asiáticas mais influentes do sector.

“Vocês precisam de começar a jornada na IA hoje mesmo”, avisou. “Quando uma tecnologia é tão transformadora, não podemos ficar a olhar para ela como um filme de ficção científica. Se não tiverem confiança para fazer parte desta economia, serão sempre espectadores.”

Na sua apresentação, Ayesha Khanna explicou como o pequeno país de Singapura, onde está baseada, decidiu encarar a inteligência artificial de braços abertos mas com uma perspetiva de avaliação de risco constante. O país concebeu uma estratégia de “segurança primeiro” e tomou passos para garantir que essa cautela não impede a inovação, que é uma das queixas feitas pelas empresas na União Europeia. “É necessário um equilíbrio entre segurança e inovação”, sublinhou.

Ayesha Khanna avisou que “todas as indústrias estão a passar pela mesma transformação” e que este é o momento de agir, independentemente da pressão dos investidores. “Como país, Portugal não pode fazer isso”, disse, referindo-se a esse limbo em que existem expressões de intenção mas os investimentos acabam por não acontecer. “Temos de pensar em grande”, disse Khanna, “e empurrar as fronteiras do conhecimento humano.” Porque a inteligência artificial é imparável e o seu impacto transcende a competência técnica. “A IA não é apenas uma tecnologia, é uma abordagem filosófica à resolução de problemas.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
“A IA não é apenas uma tecnologia, é uma abordagem filosófica”