Vodafone IA

Mário Vaz. Inteligência artificial “já não é ficção científica”

A carregar player...

O CEO da Vodafone garante que a transformação digital está aí e "vai impactar o mundo inteiro" e que vai criar uma sociedade "mais feliz"

A inteligência artificial “já não é ficção científica”, é uma “realidade ao alcance de qualquer empresa e brevemente ao alcance de qualquer pessoa”. Esta é a convicção do CEO da Vodafone, Mário Vaz, que se assume um “otimista” no que a esta revolução diz respeito. “Sabendo-se que já existe e antecipando-se o que dela pode resultar, temos o material necessário para desenharmos o projeto e os adequados planos de obra e de especialidades para requalificar a sociedade atual”, explica, sublinhando: “Temos a vantagem de poder antever vantagens, riscos e oportunidades”.

Mário Vaz falava na sessão de abertura da Vodafone Business Conference, que está a decorrer esta manhã na Alfândega do Porto, sobre o tema da inteligência artificial. Que, acredita o responsável da Vodafone, não tem de ser destruidora, mas transformadora. “Acreditamos que a tecnologia é positiva e que tem um enorme potencial para mudar a vida das pessoas para melhor”, afirma.

E para os que temem que a inteligência artificial venha a eliminar milhões de postos de trabalho, Mário Vaz é perentório: “Cabe-nos a nós assegurar que a robótica, a aprendizagem das máquinas não se sobrepõe à Humanidade”. Como? Reconhecendo que a tecnologia “não vai parar de evoluir”, que a inteligência artificial “é inevitável” e vai “impactar o mundo inteiro”. O que significa que “não podemos ficar indiferentes”, é preciso “endereçar esta transformação de todos os ângulos”, sejam eles tecnológicos, sociais, económicos e políticos.

“Preparar melhor os profissionais de sucesso do futuro” é vital, acredita Mário Vaz, para quem “o mais importante é fazer coexistir os empregos existentes e os futuros, preparando-nos para todas as mudanças que o progresso tecnológico vai trazer”. Porque todos temos a ganhar com isso. “Uma sociedade de talentos alicerçada pela inteligência artificial vai potenciais uma sociedade mais feliz, tanto a nível pessoal como profissional”, assegura.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Mário Vaz. Inteligência artificial “já não é ficção científica”